Mercabá

Ícone

Obras da Patrística

São Pápias de Hierápolis

Estamos frente a “uma das personagens mais misteriosas da antiguidade cristã. Pouquíssimo sabemos sobre ele, e as poucas notícias que temos dão lugar, por parte dos historiadores, à discussões intermináveis”.

Pápias viveu, aproximadamente, entre os anos 70 a 140 d.C. Segundo os testemunhos que se têm, era bispo de Hierápolis, na Frigia, atual Pambukcallesi turca. Foi contemporâneo e amigo de Inácio de Antioquia e de Policarpo de Esmirna. Segundo Ireneu de Lião, teria sido discípulo do apóstolo João. Conforme Eusébio de Cesaréia, Pápias fora discípulo do “outro João”, o “presbítero” e não do apóstolo João (HE, III, 39,15ss).

Ainda conforme Eusébio, Pápias era um pensador apenas medíocre, fraco e sustentava idéias judeu-cristãs e o qualifica de “homem de inteligência em extremo escassa, como o demonstram seus livros”. De fato, alguns dos fragmentos que restam de sua obra confirmam a pouca inteligência do autor. Afirmações exageradas atribuídas a Jesus muito próximas dos evangelhos apócrifos, sobre a fertilidade da terra, sobre o milênio do reino de Jesus, depois que a criação for renovada e libertada e a lendas referentes à morte de Judas. Seus fragmentos falam somente dos evangelhos de Mateus e Marcos. Nada dizem do evangelho de Lucas, das cartas de Paulo e do próprio Evangelho de João.

Jerônimo, no De viris Illustribus 18, diz que “Pá pias, discípulo de João, bispo de Herápolis, na Asia, não escreveu senão cinco volumes, que intitulou Explicações dos discursos do Senhor. Afirma, no prefácio, que não segue variedade de opiniões, mas procura a verdade na tradição oral vinda dos apóstolos e discípulos do Senhor, preferindo-a aos livros, pois é “palavra viva e permanente”.

De sua obra, restam alguns fragmentos (vários deles conservados por outros escritores) que tratam, entre outras coisas, da origem dos evangelhos de Marcos e Mateus, do milenarismo, etc. Porém, o que chama mais atenção, é que Papias foi o primeiro a afirmar que Jesus não tinha irmãos carnais: estes seriam filhos de outra Maria. Esse testemunho é muito importante para os nossos dias, onde cristãos protestantes ensinam que Maria teve outros filhos, contradizendo a doutrina católica e ortodoxa.

Autores: Roque Frangiotti e Carlos Martins Nabeto

Arquivado em:São Pápias

3 Responses

  1. Wesley francisco dos anjos disse:

    saudações aos autores deste artigo!

    meu nome é wesley francisco dos anjos sou um seminarista protestante, e gostei das informações extraidas deste artigo, porém deixo uma critica em relação ao comentário dos irmãos de Jesus relacionado a nós protestantes, como se nós(protestantes),tivessemos algum compromisso qualquer que seja,com dogmas religiosos;ou com a ortodoxia católica…por isso somos protestantes pois nosso manual de “fé e conduta” tem fundamentação nos textos “canônicos”, e não em tradições de teólogos patristicos ou da igreja. Veja que é o texto canônico tanto de protestantes como de católicos que dizem que Jesus teve irmãos legitimos da parte de José quanto de maria, veja:Lc.2.7 diz que maria deu a luz ao “primogênito” e não ao “unigênito”; em Mt.13.55 relaciona de forma clara os irmãos de Jesus sendo filhos de José e sua esposa Maria, veja:”Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos,Tiago, e José, Simão, e Judas?”(João ferreira de almeida,revista e corrigida, ed.1995).termino aqui , abrindo mão de qualquer comentário pessoal deixando que o próprio texto explique a sí próprio, e se somos acusados de informar isto, também é preciso acusar os próprios “Apostolos” pois foram eles que registraram nós só admitimos o que foi dito por eles.

  2. arthur lima disse:

    Irmão wesley, meu nome é Arthur, Sou Católico, mas ‘protesto” contra sua afirmação de que o manual de fé e conduta dos protestantes são os textos canônicos porque não é verdade, e explico porque: vc cita os supostos irmãos de Jesus em Mt 13:55, porém vc não cita este outro TEXTO CANÔNICO de Marcos 15:40 que diz: estavam também ali algumas mulheres … entre elas, Maria Madalena, MARIA, MÃE DE TIAGO, O MENOR, E DE JOSÉ, E SALOMÉ. Agora, eu te pergunto: essa Maria, mãe de Tiago, o menor, era Maria, a mãe de Jesus? se era, por que o TEXTO CANÔNICO não diz: Maria, a MÃE DE JESUS, e de Tiago, o menor, e de José…? Interessante, não? Não será, amado irmão, que não diz, porque essa Maria não era a mãe de Jesus, mas a IRMà de sua mãe? (Jo 19:25), a OUTRA MARIA (Mt 27:61), mãe de Tiago, e de José (Mt 27:56)? Mais interessante ainda, amado wesley, é que Jo 19:25 cita Maria, a mãe de Jesus, a IRMà DELA, Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena, mas jamais cita Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e de Salome!!! Não será, amado, porque Maria, a mãe de Tiago era a TIA DE JESUS, “IRMÔ de sua mãe? irmão wesley, como pode a MÃE DO SENHOR ser tratada de A OUTRA MARIA, MÃE DE TIAGO…? Outra coisa, irmãozinho, calvino vai te explicar agora o que significa ser primogênito:
    “Certas pessoas têm desejado sugerir desta passagem [Mt 1,25] que a Virgem Maria teve outros filhos além do Filho de Deus, e que José teve relacionamento íntimo com ela depois. Mas que estupidez! O escritor do evangelho não desejava registrar o que poderia acontecer mais tarde; ele simplesmente queria deixar bem clara a obediência de José e também desejava mostrar que José tinha sido bom e verdadeiramente acreditava que Deus enviara seu anjo a Maria. Portanto, ele jamais teve relações com Maria, mas somente compartilhou de sua companhia… Além disso, N.Sr. Jesus Cristo é chamado o primogênito. Isto não é porque teria que haver um segundo ou terceiro [filho], mas porque o escritor do Evangelho está se referindo à precedência. Assim, a Escritura está falando sobre a titularidade do primogênito e não sobre a questão de ter havido qualquer segundo [filho]” (Sermão sobre Mateus, 1562). Irmão, Era costume judeu que os filhos cuidassem da mãe. Ao morrer o irmão mais velho, caberia aos demais filhos o cuidado da mãe. Porém, Jesus pede que o discípulo João, membro de outra família, cuidasse de sua mãe (Jo 19,26-27). Não haveria necessidade de tal preocupação e tal atitude seria inadmissível se Jesus tivesse outros irmãos. E finalmente, te deixo com Lutero: Sobre Mt 1,25: “Destas palavras não se pode concluir que após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isso.” (Obras de Lutero Ed. Weimar, Tomo 11, p.323)
    No fim de sua Vida: “Virgem antes, no, e depois do parto, que está grávida e dá a luz. Este artigo da fé é milagre divino.” (Sermão Natal 1540: WA 49,182)

  3. Fred disse:

    Arthur, aprendestes a papagaiar textos isolados de seu contexto. Isso só mostra um conhecimento superficial. Se estudar, de fato, os canones e os eruditos cristão, e se aprofundar nessa vertente complexa do conhecimento cristão, sem dúvida alguma, voce escolheria melhor suas referencias. Isso se não decidisse ficar quieto.
    Quanto ao nosso amado Wesley… foi infeliz ao “atacar” nossos irmãos católicos. Isso é uma questão insensata. Se alguém tiver de convencer outro alguém acerca de algo, esse deve ser o Espírito Santo.
    Sou cristão antes de tudo, apesar de congregar na Presbiteriana. Não levanto bandeira de qualquer denominação ou grupo cristão. Sou da causa de Cristo e do Fruto do Epírito, ou pelo menos tento.
    Abraço.
    E fiquem de boa, blza?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blogroll- Brasil

Blogroll- Portugal

Blogroll- USA

Hinos

Música Sacra - Natal

Música Sacra - Páscoa

Música Sacra - Quaresma

Música Sacra- Advento

Site Meter

  • Site Meter

Sites

Wordpress

%d blogueiros gostam disto: